sexta-feira, 16 de julho de 2010

Tirando o Corpo Fora - ou Governando pela Voz do Povo

A Marina Silva tem algo de frágil que me toca. Eu realmente me sinto meio covarde em fazer críticas a ela, até porque não imagino que ela vá conseguir atrapalhar os verdadeiros candidatos de 2010. Ainda assim, veja-se esta afirmação:

Dilma e Serra "têm um perfil quase puramente gerencial (...) O que é diferente do presidente Lula e do presidente Fernando Henrique, que tinham um perfil de liderança política, de visão estratégica. E agora querem convencer o povo de que o país precisa de um gerente. E eu digo que o Brasil precisa de um estrategista."

Assumamos que sim. Mas quem seria esse estrategista? Com certeza não está se referindo a ela própria. Veja-se o que ela diz, por exemplo, quanto às reformas tributária, política e da Previdência: "Elas são necessárias e precisam ser feitas. O problema é que elas não devem ser fáceis, senão, já teriam sido feitas." É por isso que a Reforma Agrária não saiu ainda também? Quanto ao aborto, ela é contra, mas defende um plebiscito a respeito. Quanto à maconha? Também. Tudo isso reafirmado no dia da declaração sobre a necessidade brasileira de um estrategista na presidência. Valorizar a natureza e, em consequência, querer salvá-la da depredação não é demonstrar pensamento estratégico, ao menos não o suficiente para ser presidente do Brasil. Quer dizer, pensando bem...

2 comentários:

carla m. disse...

Ah, meu bem, esqueceu de dizer que ela tb é homofóbica!

aff... não se fazem mais líderes de bicho-grilo como antigamente!

Tigre disse...

? Só vi ela dizer que é contra o casamento religioso (como se ela pudesse decidir isso), mas considera que homos e heteros podem ter direitos iguais de relação. Ou ela mostrou homofobia em outro tema?